segunda-feira, 15 de março de 2010

As minhas dedadas

Hoje venho deixar-vos um poema bastante interessante para as educadoras que se encontrem a realizar trabalhos para o dia do pai, nos quais utilizem a impressão dos dedos dos meninos.
Não conheço o autor do mesmo, pois chegou a mim com referência de autor desconhecido. Agradeço que, quem conhecer a fonte, me informe para que possa fazer a devida menção.
Espero que gostem. Manifestem-se!!!

3 comentários:

Marinex disse...

agoro este poema desde a primeira vez que o vi, mas ainda nao tive oportunidade de o usar... beijinhos

Alda disse...

Minha amiga, costuma dizer-se que Deus tarda, mas não falha.
O teu dia ainda vai chegar, o que interessa é manter a luz da esperança acesa.
Um beijinho

Juca disse...

Olá Alda,

Essa poesia está disponível na net em inglês, no dltk.com; também eu, há muitos anos atrás, fiz uma tradução, mas não é esta versão que tens. No entanto, não deixa de ser uma tradução do original que lá está.

Por falar em boas ideias - aquelas que devem ser partilhadas e "reutilizadas", já espreitaste a versão da entrevista aos pais que os meninos da Sala Fixe realizaram, inspirada na vossa?

Passa lá e vê por ti.

Bjs, Juca e Sala Fixe