domingo, 15 de junho de 2008

Escrever português

Amigas e amigos
Desde já peço-vos desculpa por o tema de hoje sair um pouco daquilo a que vos habituei.
É meu hábito visitar alguns fóruns e outros tantos blogues sobre educação, nomeadamente educação de infância, e deixa-me sempre muito preocupada notar os vários atentados que se cometem à nossa língua materna, quando muito mais se espera de pessoas formadas com cursos superiores.
Não me espanto de ver os pais dos meus alunos escreverem dessa forma, pois não receberam instrução para mais, mas colegas???
Eu não sou formada em português e estou muito longe de ser a pessoa que melhor escreve, mas existem pequenos erros (serão pequenos?) que me deixam um tanto ou quanto irritada.
Ainda hoje ao visitar um dos tais ditos famosos blogues, deparei-me com o seguinte: "é um projecto à muito esperado " (há) como outros, casos de hifen onde ele não existe, como: "colocas-te" (colocaste), por exemplo e aqueles acentos no "a" (á em vez de à).
Quero com isto além de alertar as colegas para o feio que fica a profissionais como nós apresentarem estes erros, que se nota não serem apenas gralhas, agradecer à minha Professora Primária, e não do 1º ciclo, por tudo o que ensinou.
Obrigada Dona Natércia, nunca me esqueci de si!!!
Cumprimentos (e não comprimentos) a todos

5 comentários:

João Alberto Roque disse...

Olá, Alda

Concordo inteiramente contigo. De facto, há muitos textos cheios de erros na Internet mas fico especialmente preocupado quando são da autoria de professores.
Parabéns pelo teu blog... está cada vez melhor.

Fernando Martins disse...

Minha cara Alda

Cruzei-me, há dias, com a D. Natércia... Não falei com ela, mas verifiquei que estava com bom aspecto. Já a não via há muito...

Cumprimentos amigos

Fernando Martins

Ivanise Meyer disse...

Oi, Alda!
Já observei também essas falhas ortográficas em diversos blogs. Tento fazer as correções possíveis, mesmo não sendo professora de Língua Portuguesa. Porém, assim como você, penso que se é um blog com finalidade educativa devemos ter cuidados especiais.
Beijinhos,
Ivanise :)

Anônimo disse...

Olá!
A prof.Natércia? Eu tenho lembranças horríveis dessa professora. A minha irmã vinha com as mãos vermelhas das reguadas que apanhava, além de outros métodos um pouco estranhos, à luz dos dias de hoje, que ela utilizava. A última vez que me cruzei com ela foi na 4ª classe, quando disseram que eu a tinha como prof. Bom, a minha atitude foi muito má, lágrimas e pedidos para me tirarem da turma dela, isto no meio de tanta criançada, pais e professores. Muito má esta lembrança que tenho dela. No fim, atingi o meu objectivo: não fui aluna dela :).
Espero que não tenha cometido nenhum lapso ortográfico nesta minha exposição ;)
Fiquem bem.
CR

Alda disse...

Minha cara,
O respeito por todos os visitantes deste blogue, faz-me, após alguma reflexão, publicar o teu comentário, embora considere, que o mesmo não se coaduna com o conteúdo do post a que se refere.
Cada um de nós é livre de pensar e sentir aquilo que quiser em relação aos outros. Respeito a tua posição, mas o que estava em causa no mesmo, eram os atentados a que tenho assistido à nossa língua materna e não debater métodos pedagógicos utilizados e comuns há cerca de vinte anos. Eu também não me identifico com eles! Levei algumas reguadas, é certo, mas se decidi homenagear a minha professora, sou livre de o fazer e não é certamente a tua experiência que me vai fazer não gostar dela e evitar que a recorde com saudade e respeito.
Como tu dizes, não foste aluna dela. Eu fui! Nunca poderás saber o que ela me ensinou.
Beijinhos