quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Mau comportamento infantil

É sempre muito difícil lidar com situações de mau comportamento dentro da sala. Tenho um desses casos dentro da minha e não tem sido muito fácil lidar com esta situação. Os denominados "castigos" como a privação de algumas actividades lúdicas que resultam a 100% noutros casos, não surtiram, no caso específico, efeitos positivos. Por esse motivo, esta semana mudei a minha atitude de repreensão em relação a esta criança, que provavelmente, só pretende chamar a atenção sobre si. A minha voz mais calma e o reforço positivo deixaram-me estupefacta com os resultados quanto a um chamado "caso perdido".
A este respeito encontrei este texto de um autor brasileiro chamado ALBERTO FILHO e que agora partilho convosco. Pode ser só uma opinião e há que ressalvar que não há receitas certas e que não se pode generalizar, mas caiu que nem uma luva neste que tanto me inquietava.

“O CÍRCULO VICIOSO DO MAU COMPORTAMENTO INFANTIL

Você sabia que a IRRITAÇÃO e FRUSTRAÇÃO de um adulto diante das acções de crianças mal comportadas, alimentam esse mau comportamento criando assim um verdadeiro círculo vicioso que perpetua esse mau comportamento?
Acompanhe então esta breve cena muito comum na vida de muitos...
Vamos supor que uma criança pratica uma atitude comum de mau comportamento... Entra então em cena, o adulto, mostrando toda sua raiva, indignação e frustração diante daquele facto.
Diante disso, a criança sente-se superior a ele, e pensa:
- A mais importante e poderosa pessoa na minha vida, é incapaz de me corrigir! Ou pensa..
- A mais importante pessoa na minha vida, vai ter de suar muito para me fazer comportar correctamente!
Ou pensa..
- É muito divertido deixar os adultos loucos da vida! Isso gera um conceito negativo a respeito de si mesmo.
E ela pensa:
- Se é tão difícil para os adultos ajudarem na minha correcção, devo ser mesmo um caso perdido!
Os adultos devem quebrar este círculo vicioso substituindo a raiva pela tristeza sincera ou empatia.”

5 comentários:

Lô disse...

A educação de uma criança é sem dúvida das coisas mais fascinantes. Não há dois meninos iguais, o que nos leva a viver uma aventura diferente com cada criança, os tesouros encontrados são, na sua maioria, gratificantes e surpreendentes.
Estou plenamente de acordo que a calma e a serenidade são a base para a educação das crianças. Perder a calma não leva a lado nenhum.
Continuo a querer ir para a tua sala.

Ana disse...

E que fazer quando nem castigos, nem sermões, nem conversas, nem pedidos, nem nada de nada fazem com que o meu filho se porte bem na escola. Em casa é uma normal criança, com as suas "coisitas" mais que naturais, mas na escola é o terror, não trabalha (está no 3º ano), é respondão, não cumpre regras, é bruto e malcriado... As queixas são constantes e é rara a semana que não sou chamada à escola ou porque andou a escrever asneiras, partiu um vidro, não trabalhou na sala, bateu num colega, distraiu tudo e todos na aula de inglês, etc, etc, etc... Para mim é um verdadeiro desespero, até porque as notas são sempre Muito Bom, seja qual for a disciplina.
Que hei-de eu fazer?

Alda disse...

Olá Ana
Infelizmente não há receitas e cada criança é única, o que faz com que cada caso seja único também. O caso que apresentas é sem dúvida complexo e intrigante, pois o que me parece mais comum e usual, é o mau comportamento andar associado a maus resultados académicos. Não querendo rotular nem dar receitas ninguém, quem sou eu? Sugeria-te uma ajuda profissional na área da psicologia.
Beijinhos

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática online. Emily Nascimento

Anônimo disse...

Olá!
Para combater o mau comportamento das minhas criancas, eu utilizo um Sistema de economia de fichas... existem mais pais a utilizar este tipo de sistema?

Boa sorte a todos!
Rita